SERGIPE NÃO TEM PROJETO, AFIRMA MACHADO

O coordenador da bancada federal de Sergipe, o deputado José Carlos Machado (DEM), em entrevista ao programa Comando Geral, na Rádio Jornal AM, comandado pelo radialista Augusto Junior, respondeu, com números, as críticas do governador Marcelo Deda (PT) a sua atuação parlamentar. O deputado provou que as obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) em Sergipe seguem em ritmo lento e ainda fez um comparativo sobre a quantidade de recursos que são empenhados no PAC pelo governo do Rio Grande do Norte e pela gestão do petista sergipano.

Segundo Machado “os relatórios das obras do PAC da Deso mostram que passados 24 meses, não se gastou nem 10% do calor. A situação é muito pior daquela constatada por nós durante a passagem do deputado federal Ronaldo Caiado (DEM/GO). Nós fomos aos bairros Coqueiral e Santa Maria e vimos que tudo está lá parado. Em um recente debate com o secretário de Estado de Infraestrutura (Valmor Barbosa), ele me disse que estavam construindo 300 casas no Coqueiral e Santa Maria. Em 2008, a Cehop realmente deu a ordem de serviço para a construção de 322 unidades, mas a empresa levantou 25 à altura de alvenaria e parou a obra há mais de um ano”.

Em seguida o deputado federal passou a apresentar uma série de dados que comprovam a “lentidão” do governo Déda. “Segundo o relatório financeiro da Deso de 2008, publicado no Diário Oficial em abril deste ano, traz a obra de ampliação da adutora do São Francisco, com previsão de investimentos aproximados de R$ 128 milhões. Com 90% dos recursos oriundos do PAC, até hoje a Deso executou apenas 10% da meta física e pagou R$ 12,3 milhões; tem a construção da barragem do rio poxim, num investimento de R$ 85 milhões. Com 85% dos recursos do PAC, executou apenas 7% da meta física e pagou R$ 5,7 milhões; tem ainda a ampliação do sistema de esgotamento sanitário de Aracaju e Nossa Senhora do Socorro, num investimento de R$ 105 milhões. Com 85% de recursos do PAC, foram executados apenas 5% da meta física e pagos R$ 5,3 milhões”, explicou.

Machado ainda acrescentou que sobre os recursos do PAC, que chegam a R$ 550 milhões aproximados, colocados à disposição do governo do Estado e da Prefeitura de Aracaju, não foram gastos ainda nem R$ 60 milhões. “Eu percebo que há interesse do governador em alavancar esta questão de infraestrutura, até porque ele fala dessas obras com muito entusiasmo. A bancada federal que eu coordeno deixou claro para o governador que é ele quem define as prioridades, mas as emendas não são liberadas. E os recursos não chegam porque Sergipe não tem projeto”, sentenciou.

Comparação – Por fim, Machado fez um comparativo entre as liberações de recursos do PAC pelos governos de Sergipe e do Rio Grande do Norte. “Em 2007, primeiro de gestão dos dois. Num total de R$ 190 milhões colocados no orçamento, Déda empenhou R$ 113 milhões. Já o Rio Grande do Norte, de um total de R$ 205 milhões que estavam previstos no orçamento, foram empenhados R$ 230 milhões, quase o dobro de Sergipe. Em 2008, de R$ 251 milhões, Sergipe empenhou R$ 45 milhões. O Rio Grande do Norte de R$ 232 milhões empenhou R$ 96 milhões. Liberaram o dobro que Sergipe novamente. É isso que os números demonstram. Se o governador não concorda, que por favor ele coloque para mim os números que ele acha serem corretos”.

Fonte:FAXAJU

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Veja a relação de aprovados no Exame da Ordem em Sergipe

ORIGEM DE PROPRIÁ - SE

Caminhão furtado em Porto Real do Colégio é recuperado em Propriá/SE