Maria Mendonça entrega os cargos, se afasta de Déda e diz que "o PSB tem que tomar uma posição"


A deputada estadual Maria Mendonça (PSB) não aceitou a demissão de sua irmã, Carminha Mendonça, que ocupava cargo em uma das diretorias do Detran.


Em pronunciamento na Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira, 29, a deputada rechaçou a acusação de de ter traído o governador ao apoiar a eleição da Nova Mesa Diretora: "Meu amigo Marcelo Déda, quando foi informado pela deputada Angélica Guimarães, que buscaria apoio para realizar a eleição, devia ter conversado com os deputados da base aliada. Isso, ele não fez".

Maria revelou que minutos antes da votação realizada na última segunda-feira, recebeu telefonema do governador: "Ele me perguntou o que estava ocorrendo na Assembleia e eu lhe informei que votaria em Angélica. Ele, então, me disse que não concordava e que eu escolhesse entre estar com o governo e votar em Angélica. Não declarei nada à imprensa porque pensei que era apenas uma reação momentânea".

A deputada manifestou sua decepção com o governador e deixou claro que, como aliada, considerou injusta a demissão de sua irmã. Antes de concluir o pronunciamento, a deputada informou ao líder do governo, Francisco Gualberto (PT), que estava entregando todos os cargos ocupados por pessoas indicadas por ela.

PSB

A deputada não disse no discurso, mas à imprensa declarou o seguinte: “Vou conversar com o senador Valadares, que é a liderança do nosso grupo, e o PSB tem que tomar uma posição. Não posso carregar a pecha de traidora que estão querendo me imputar”, desabafou.


Fonte:Ne Noticias
Foto: Itnet

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Veja a relação de aprovados no Exame da Ordem em Sergipe

Caminhão furtado em Porto Real do Colégio é recuperado em Propriá/SE

ORIGEM DE PROPRIÁ - SE